domingo, 22 de março de 2020

Diabetes e a pandemia de COVID-19

A pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2), o agente causador da doença COVID-19, começou na China, em dezembro de 2019, por provável consumo de animais silvestres. Fatos que demandaram atenção especial das autoridades de saúde mundiais foram a rápida disseminação e a evolução dos surtos iniciais, com 13,8% de casos graves e 6,1% de casos críticos (1).



Dada a alta taxa de transmissibilidade do novo coronavírus e o impacto da COVID-19 nos sistemas de saúde, informar adequadamente a população sobre as medidas de contenção da doença é urgentemente necessário, particularmente, as pessoas dos grupos de risco que têm propensão de evoluir gravemente e com maior chance de óbito. É o caso de pessoas acima de 60 anos (sobretudo idosos com mais de 80 anos), com doenças crônicas (especialmente o diabetes e a hipertensão arterial), imunocomprometidas e gestantes (2).

Em relação ao diabetes e à pandemia de COVID-19, ressaltam-se as seguintes informações (3,4):

Pessoas com diabetes não parecem apresentar risco aumentado de contrair o novo coronavírus. Entretanto, uma vez infectado, quem tem diabetes tem mais chance de complicações graves de COVID-19, incluindo maior risco de morte;
O risco de agravamento de COVID-19 está aumentado tanto para o diabetes tipo 1 (DM1) quanto para o tipo 2 (DM2);
Contudo, o bom controle da glicose pode atenuar o risco de complicações na pessoa com diabetes;
Assim, seja DM1 ou DM2, o risco de agravamento relaciona-se à maior idade e tempo de duração da doença, estado do controle metabólico, presença de doenças como hipertensão arterial e complicações do diabetes, especialmente doença renal – a COVID-19 pode causar insuficiência renal independentemente de diabetes (1);
Vale ressaltar que pessoas com DM1 podem ter outras doenças imunológicas, como artrite reumatoide, que adiciona um estado de maior comprometimento da função imune.

Como enfaticamente tem sido recomendado pelas autoridades de saúde e seguindo os exemplos de outros países, o isolamento social é essencial para conter a epidemia do novo coronavírus:

É fundamental ficar em casa, evitando contato físico com outras pessoas e reduzindo o número de saídas ao mínimo possível e ao estritamente necessário; 
Orientar pessoas idosas para pedir ajuda a familiares ou amigos para compras e outras tarefas;
Deve-se evitar multidões ou aglomerados e, especialmente, contato com pessoas doentes ou com sintomas respiratórios.

Sobre higienização:

Lavar frequentemente as mãos e a face com água e sabão ou higienizar as mãos com álcool gel 70% regularmente é importante para evitar a propagação do novo coronavírus – não comprar produto sem certificação;
Recomenda-se também não partilhar comida, nem utensílios de uso pessoal, se tiver com quadro suspeito;
Máscaras devem ser usadas apenas por pessoas com sintomas, como coriza, espirros ou tosse;
Ao tossir ou espirrar, cubra o nariz e a boca com lenço ou com o braço (não utilize as mãos);
Se você estiver apresentando sintomas gripais leves (mal-estar, coriza, espirros e tosse), mantenha o isolamento social em domicílio por 14 dias e reagende a sua consulta de rotina ou verifique a possibilidade de orientação por telemedicina (telefone, WhatsApp, vídeo, Skype);
Entretanto, se estiver apresentando desconforto respiratório (dificuldade para respirar), busque assistência hospitalar e contacte os centros de referência da sua cidade;

Em relação a medicamentos (5-7): 

Não utilize anti-inflamatório nem corticoide para controle de sintomas de COVID-19. Usar essas medicações pode piorar a função renal e o controle da glicose (5);
Outros medicamentos, como ibuprofeno, foram recentemente liberados para uso pela Organização Mundial de Saúde, mas o Ministério da Saúde mantém a recomendação de usar outra opção como analgésico (5-7);
Não altere suas medicações para tratar o diabetes e não suspenda o uso de medicamentos para a pressão arterial sem orientação médica (7);
Não há, até o momento, nenhuma recomendação para usar o medicamento hidroxicloroquina para prevenir ou tratar COVID-19. Portanto, não faça automedicação e não estoque em casa, pois haverá prejuízo para as pessoas que realmente precisam, como pacientes com lúpus e artrite reumatoide (8).

Faça a sua parte! O isolamento será necessário para que você possa se reunir com a família e amigos ainda mais forte e saudável, em breve!

Referências:
1- Organização Mundial de Saúde (OMS). Report of the WHO-China Joint Mission on Coronavirus Disease 2019 (COVID19). 2020. Disponível em: <https://www.who.int/docs/default-source/coronaviruse/who-china-jointmission-on-covid-19-final-report.pdf>.
2- European Centre for Disease Prevention and Control. Information on COVID-19 for specific groups: the elderly, patients with chronic diseases, people with immunocompromising condition and pregnant women.  Publicado em 13/03/2020. Disponível em: <https://www.ecdc.europa.eu/en/news-events/information-covid-19-specific-groups-elderly-patients-chronic-diseases-people>.
3- Sociedade Portuguesa de Diabetologia, Sociedade Portuguesa de Endocrinologia, Diabetes e Metabolismo, Sociedade Portuguesa de Medicina Interna, Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar. Documento de consenso e abordagem do doente diabético integrado no plano nacional de preparação e de resposta para a doença por coronavírus (COVID-19). Publicado em 14/03/2020. Disponível em: <https://www.spmi.pt/nedm-diabetes-covid-19/>.
4- American Diabetes Association. COVID-19 (Coronavirus). 2020. Disponível em: <https://www.diabetes.org/diabetes/treatment-care/planning-sick-days/coronavirus>.
5- Day M. Covid-19: ibuprofen should not be used for managing symptoms, say doctors and scientists. BMJ 17 March 2020;368:m1086.
6- Ministério da Saúde – Twiter/@minsaude. Publicado em 17/03/2020.
7- Sociedade Brasileira de Diabetes. Disponível em: <https://www.diabetes.org.br>.
8. Empresa Brasil de Comunicação. ANVISA alerta sobre uso de hidroxicloroquinina e cloroquina. 2020. Disponível em: <https://agenciabrasil.ebc.com.br>.

Dr. Wellington Santana da Silva Júnior 
Médico Endocrinologista, Doutor em Ciências
Professor Adjunto do Curso de Medicina da UFMA
Presidente da CVNL da SBEM 2019/2020
CRM-MA 5188 - RQE 2739

Colaboração
Departamento de Diabetes / Departamento de Campanhas – SBEM 2019/2020

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Diabetes e a pandemia de COVID-19

A pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2), o agente causador da doença COVID-19, começou na China, em dezembro de 2019, por provável cons...